Desativar Preloader

Fontes alternativas na produção de energia E. ESTADUAL RUI BARBOSA!!!!

... Em virtude das deficiências de aprendizagem diagnosticadas nos alunos em leitura, escrita e oralidade em Ciências da Natureza, bem como, pensando em um tema motivador que atingisse não somente os alunos, mas envolvesse a comunidade escolar, optou-se pelo tema problematizador da realidade social/local, que é o alto custo nas faturas de consumo de energia no município de Glória D’Oeste.


Fontes alternativas na produção de energia: problematização da realidade social/local no espaço da Escola Estadual Rui Barbosa

 



Este plano de intervenção pedagógica envolveu a turma do 8° ano e foi mediado pelo professor regente, Rodrigo Aparecido Marquioreto, das Ciências da Natureza, visando potencializar a aprendizagem dos alunos nos componentes curriculares da área, bem como conscientizar a comunidade escolar das vantagens da instalação das placas fotovoltaicas (energia solar) e sua contribuição ao meio ambiente, visto que, estamos localizados em uma região de grande influência de raios solares. 

 

Diante deste problema socioambiental desenvolveu-se o projeto de intervenção pedagógica em alinhamento com as competências e habilidades do Documento de Referência Curricular para Mato Grosso (DRC/MT), embasado teoricamente nos autores Veiga (2006), Bloom (1993), Moreira (1982), Hernández (1998) e Krasilchik (2011). Para tanto, mediou-se os estudos no sentido de incentivar ao aluno ser autônomo na construção do próprio conhecimento, frente aos desafios das/nas situações-problemas do cotidiano.

 

O plano interventivo começou a ser desenvolvido no dia 17/09/2019, foram feitas leituras de trechos de textos retirados da internet, fragmentos que exibem “Os tipos de energias, sendo elas as renováveis e as não renováveis, os tipos de impactos que cada uma traz para o meio ambiente”. Discutiu-se também com os alunos os tipos de materiais utilizados nas placas fotovoltaicas. Além disso, foram destacados o nível de produção energética, vantagens e desvantagens na instalação. Após a leitura e a discussão dos textos foram feitas atividades para que os alunos pudessem fixar o conteúdo de forma mais abrangente. 

Foi realizado um breve questionamento com os alunos sobre o aumento da instalação da energia solar, tanto nos comércios quanto nas residências do município, este questionamento teve como intuito fazer com que os alunos pudessem se expressar  e argumentar sobre o porquê do aumento da instalação da energia solar. Notou-se que os alunos envolvidos argumentaram e questionaram sobre o assunto. Segundo eles, com a instalação dos painéis solares a natureza também agradeceria, pois com essas atitudes não era só as pessoas que sairiam ganhando, já que os impactos ambientais tendem a diminuir. 

Como a maioria dos alunos reside na zona rural, algumas pessoas que já aderiram à instalação das placas fotovoltaicas foram convidadas para irem até a escola, a fim de que os alunos pudessem fazer questionamentos quanto às vantagens de se adquirir a energia solar. No decorrer dos questionamentos, os convidados relataram sobre os benefícios, pois a médio e longo prazo eles acreditam que com a redução dos gastos pagarão o equipamento. 

Foram realizados diversos registros para a produção dos cartazes, juntamente com algumas informações a respeito da energia solar, com imagens da instalação das placas fotovoltaicas. Essas imagens demostraram o ganho do meio ambiente com a prática de energia solar, visto que até mesmo os descartes do material residual é feito de maneira consciente. 

 

Os alunos construíram ainda a maquete de uma casa que foi feita de papelão e pintada nas cores vermelho e preto, sendo o preto o teto e o vermelho o corpo da casa. Em seguida, deram início à construção das placas fotovoltaicas que foram feitas de papelão encapada com papel alumínio e pintada de azul com riscos brancos, tentando imitar parcialmente uma placa solar. Após a secagem da tinta as placas foram fixadas no telhado da casa com cola quente, além disso, os alunos fizeram uma pequena instalação, mostrando como deveria acontecer com uma instalação verídica. 

 

 

Os alunos e professores de outras turmas foram convidados para que prestigiar o resultado das ações realizadas. No decorrer do plano interventivo notamos que os alunos se envolveram e se dedicaram bastante com as atividades propostas. Ressalta-se ainda que apesar de ter surgido alguns problemas (resistência em realizar as atividades), conseguimos superá-los e assim, desenvolver o gosto tanto pela leitura, quanto pela escrita e oralidade na área de atuação, com foco em um objeto concreto, presente no cotidiano do aluno. 

 

 

 

 

Compartilhe essa Matéria